Fibromialgia

A importância do exercício físico no tratamento da fibromialgia

Todos sabem a importância dos exercícios físicos para a saúde, como também quais são os malefícios de uma vida sedentária. Mas, em alguns casos específicos, a prática de atividade física vai além de uma mera recomendação, chegando a ser o próprio tratamento. É o caso das pessoas que sofrem de fibromialgia. A fibromialgia é  uma síndrome crônica e dolorosa que não é inflamatória, mas que se caracteriza por uma constante dor músculoesquelética, envolvendo os músculos, os tendões e os ligamentos. Logo, todo o corpo apresenta pontos de dor.

De acordo com a Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor – Fibromialgia (SBED), esta é uma doença que está relacionada a sintomas como fadiga, diversos distúrbios de sono, dores (não só pelo corpo, mas dor de cabeça), além de ansiedade e depressão. Os especialistas afirmam que a causa é um descontrole na maneira do cérebro interpretar os sinais da dor.

Tratamento da fibromialgia

Para tratar a doença, o ideal é unir tanto medicamentos com outros cuidados, para evitar a incapacidade física que o mal provoca. Por isso, além de remédios para a dor, é indicado que a pessoa tome medidas para reduzir o estresse e ter um sono reparador. Assim, medidas para uma vida saudável devem ser associadas ao tratamento, como fisioterapia,  massagens e exercícios regulares.

A disfunção não tem uma cura definitiva. Por isso, o exercício físico ajuda a combater a doença na medida em que contribui para o relaxamento do corpo, o que ameniza não só os sintomas (dor, melhora do sono e fadiga), como também resulta no retorno da qualidade de vida.

As mulheres a partir dos 30 anos são mais propensas à terem a síndrome. Os sintomas, além das dores, resultam em alterações de humor. O exercício ajudará nisso também. Alongamento, relaxamento, adoção de postura correta, condicionamento físico passam a ser cuidados vitais para quem passa por esse problema.

Como iniciar exercícios ?

O ideal é que a pessoa vá aumentando a intensidade de forma progressiva, envolvendo esforço e equilíbrio, sempre atentando para a capacidade cardiovascular particular do paciente. Recomenda-se que os exercícios sejam realizados preferencialmente pela manhã. Aos poucos os grupos musculares vão sentindo o alongamento e relaxando. Assim, o paciente sentirá alívio e bem-estar.

Os especialistas alertam que os resultados podem não ser imediatos, dependem de cada caso e de cada pessoa. O ideal é começar o quanto antes for possível. É possível praticar diferentes modalidades.

A caminhada e o pilates estão entre os exercícios mais indicados, por trabalhar com resistência e alongamentos. A prática regular promove o equilíbrio, a coordenação, além de trabalhar a saúde cardiovascular, o peso e os músculos, que atuam diretamente nos sintomas. Como resultado, o paciente perceberá que as dores diminuirão. A Yoga também produz resultados excelentes reduzindo a ansiedade e promovendo o condicionamento fisico. Uma nova técnica de liberação miofascial chamada Rolfing também se mostrou muito útil em estudos clínico.

Também é possível realizar atividades na água, como natação ou hidroginástica. Nesses casos, o melhor é procurar piscinas aquecidas para melhor relaxamento dos músculos, já que a água fria promoveria mais contrações na musculatura e dor. É importante realizar sempre o aquecimento antes de começar a se exercitar.

Por todos esses fatores, a recomendação não poderia ser mais clara: coloque já um programa de exercícios em sua rotina. Essas ações vão resultar em melhora significativa da sua saúde em geral. Se você é portador da fibromialgia procure um médico especialista e comece a se exercitar.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como reumatologista em Manaus.

Comentários
Avatar

Posted by Dr. Antonio Luiz Boechat

1 comment

Avatar
Gizelia Almeida da Silva

Os exercícios são fundamentais, porém, muito difícil de praticar dependendo do grau de exaustão e das dores. Diante dessa realidade, descobri a microfisioterapia que trabalha o sistema nervoso central para identificar registros de dor e traumas no corpo e respectivas correções. Obtive excelentes resultados na melhora dos sintomas da fibromialgia. Nós, fibromialgicos, somos intensos e somatizamos, logo, trabalhar quem comanda tudo (SNC) é um excelente caminho, associado a outras terapias (acupuntura, ervas chinesas, florais, terapia e vontade de cura! )

Deixe uma resposta